domingo, 12 de fevereiro de 2012

Rescaldo dos Prémios 2011 da Revista de Vinhos (RV)

Finalmente fez-se justiça : o Francisco Albuquerque, embora tardiamente, acabou por receber o prémio do Enólogo do Ano (Vinhos Generosos)! Parabens Francisco! Fico duplamente satisfeito, por ele, mas também por mim, pois desde há algum tempo que venho anunciando a injustiça só agora reparada (ver crónicas de 21/2/2011 "Francisco Albuquerque : mais uma vez injustiçado" e de 12/7/2011 "Blandy e Francisco Albuquerque : os incompreendidos").
Quanto às restantes pessoas e instituições premiadas, só acertei na Susana Esteban. Mas, diga-se em abono da verdade, que só incluí o seu nome porque estava, sincera e plenamente convencido, que o Jorge Serôdio Borges já tinha sido agraciado no passado. Puro engano, este enólogo de excepção, com provas dadas há uma série de anos, ficou esquecido. Tal é a contradição, pois praticamente todos os anos tem vinhos premiados (ainda agora teve 2 Prémios Excelência!). Surrealismo puro...
Finalmente, ao não acertar em mais nenhum dos premiados, concluo não ter entendido de todo os critérios insondáveis da RV. Mea culpa...

2 comentários:

  1. Deixe lá Francisco, não desanime por não acertar nos premiados. Mas não tenha dúvidas: os critérios existem e os premiados são filtrados e passados a pente fino antes de serem escolhidos na redação. Puro surrealismo? Ó Francisco, tenha calma e beba um bom copo de vinho que isso passa

    ResponderEliminar
  2. Olá JPM,
    Tenho muito gosto em tê-lo por aqui e vejo que o seu sentido de humor, que sempre apreciei, se mantém.
    Mas que continuo intrigado com o vosso "esquecimento" em relação ao Jorge, lá isso continuo.
    Bebamos, então, um bom copo de vinho, que até pode ser de um tal Pintas!

    ResponderEliminar